A Prefeitura de Cuiabá deve reativar o programa “Bom de Bola, Bom de Escola”, considerado um dos projetos mais bem sucedidos na Capital para formação educacional infanto-juvenil. A iniciativa promove a inclusão social de crianças e adolescentes por meio da cultura, do esporte e do lazer. Segundo o decreto que regulamenta o programa, seus beneficiários terão opções saudáveis de atividades, sem que seja prejudicada a permanência e a frequência escolar dos alunos.

Nesta segunda-feira, 6, o senador Wellington Fagundes (PR-MT), acompanhado do prefeito Emanuel Pinheiro e o presidente da Federação Mato-Grossense de Futebol (FMF), João Carlos Oliveira, pediu à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) apoio ao programa, que atinge a população de uma faixa etária considerada estratégica, abarcando jovens de idade entre 10 e 17 anos.

“A CBF também já está estudando realizar eventos do chamado CBF Social, que leva seletivas, palestras, festivais de futebol e lazer para crianças, jovens e adultos. Com isso, eu tenho certeza que os frutos virão rapidamente – adiantou Wellington -, permitindo que eles façam escolhas saudáveis e fiquem longe da violência e das drogas”, completou o senador.

Ao afirmar que este foi um dos dias “mais felizes da CBF nos últimos anos”, o Secretário-Geral da CBF, Walter Feldman, afirmou que estuda implementar o CBF Social também em outras cidades-polo, como Rondonópolis. “A comitiva mostrou muito conhecimento na questão do futebol e em como ele pode ser um instrumento de alavanca social para melhorar o Brasil. Para resgatar as crianças e trazê-las para uma educação mais saudável, compartilhada com atividade física e o futebol”, explicou Feldman.

Emanuel Pinheiro elogiou a iniciativa do senador Wellington em levar a comitiva à CBF. Ele afirmou que esse trabalho possibilitará a articulação de um Estado mais solidário e focado no ser humano. “Que nos permitirá construir uma cidade sustentável e desenvolvida, focada no ser humano, nas crianças e no futuro da nossa comunidade”, comemorou o prefeito.

Wellington Fagundes também destacou a importância de legislar “pelo bem do futebol”. Ao assumir a liderança do bloco Moderador (composto por PTB, PR, PSC, PRB e PTC), o republicano conta que irá trabalhar por adequações na legislação esportiva, principalmente no intuito de permitir que a paixão nacional não se concentre apenas em grandes centros, como Sul e Sudeste.

ARENA PANTANAL – Na reunião com dirigentes da CBF, Wellington destacou que o setor político ou social jamais deve tratar o esporte com descaso. “Também não podemos abandonar construções importantes, como é o caso da Arena Pantanal. Ela está lá praticamente parada, abandonada, e isso é muito ruim. Aqui discutimos alternativas para fazer com que o nosso grande estádio ‘verdão’ tenha atividades diuturnamente”, assegurou Wellington.

Segundo ele, as alternativas debatidas serão apresentadas ao Governo do Estado, na tentativa de estabelecer uma parceria para que a Arena receba jogos sempre que possível. “E que também o ‘Dutrinha’, estádio menor, consiga receber jogos de pequeno porte”, sugeriu o republicano.

Outro objetivo da visita foi pedir o agendamento, pela entidade, de uma partida da Seleção principal de futebol do Brasil na Arena Pantanal, como uma das atrações para a comemoração dos 300 anos de Cuiabá, no dia 8 de abril de 2019. O jogo deverá ser válido pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, ou como uma partida amistosa prevista no calendário da FIFA.

Com Ascom/Cuiabá