Senador de MT pede reparo imediato de pontes da BR 174

Senador de MT pede reparo imediato de pontes da BR 174

Se nada for feito imediatamente, o tráfego corre o risco de ser interrompido a qualquer momento

Preocupado com a precária situação em que se encontra a BR-174, entre os municípios de Castanheira e Colniza – na região Norte do Estado -, o senador Wellington Fagundes (PL/MT) pediu que a Superintendência do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) de Mato Grosso, tome providências para garantir a normalidade de trafegabilidade na rodovia.

De acordo com o ofício encaminhado pelo parlamentar ao Superintendente Regional do Dnit, Orlando Fanaia, a BR 174 encontra-se em “situação precária, com diversas pontes, no trecho que interliga os municípios de Castanheira a Colniza, em estado crítico e poderão comprometer a fluxo de veículos a qualquer momento”.

A situação das pontes, relatada ao Dnit pelo senador Wellington, requer que sejam feitos reparos urgentes para que não afete a segurança e a trafegabilidade dos usuários. “Recebi fotos e vídeos comprovando a necessidade de restauração das pontes. Se nada for feito imediatamente, o tráfego corre o risco de ser interrompido”, prevê o parlamentar.

Em contato com o Dnit, o diretor de Engenharia, Laércio Pina, explicou que a situação já é de conhecimento do órgão, que, inclusive, já enviou equipe à região para fazer um levantamento detalhado não só das pontes, mas de qualquer outro ponto da rodovia que precise de uma ação imediata. Segundo Pina, o Dnit deve fazer a contratação emergencial de serviços de restauração das pontes e outros pontos críticos da rodovia.

Ainda segundo o diretor de Engenharia, os reparos necessários deverão começar nos próximos dias, o que inclui a recuperação de todas as pontes de madeira ao longo da rodovia.

Esse trabalho deve contar com a parceria de prefeituras da região, como é o caso de Juruena, que vai restaurar algumas dessas pontes.

O senador Wellington Fagundes lembra que o governo federal tem projeto para pavimentação da BR 174 e, para isso, estão sendo ouvidas as lideranças indígenas, ação necessária para a realização de estudos de componentes indígenas que precede a licença ambiental da obra. “O plano é fundamental para o licenciamento ambiental da obra e deve ouvir todos povos indígenas que serão afetados pela pavimentação da BR-174”, lembra o senador.

O plano de trabalho envolvendo os indígenas começou a ser apresentado ao povo Rikbatsa no início de julho e a pavimentação é fruto de convênio assinado entre a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Sinfra) e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

“Esperamos que as exigências dos povos indígenas sejam atendidas para obter a licença ambiental e a obra seja iniciada”, diz o senador Wellington Fagundes.

Da assessoria