Para que o Governo mato-grossense possa amenizar a situação precária na Saúde, pela qual passam seus habitantes, o senador Wellington Fagundes (PR) e o deputado Victório Galli (PSC) foram nesta quinta-feira, 21, à Secretaria de Governo da Presidência e ao Ministério da Saúde, pedir aos ministros Carlos Marun e Ricardo Barros que sejam liberados quase R$ 50 milhões que compõem uma emenda de bancada já destinada ao setor.

Originalmente, a emenda prevê o pagamento de R$ 156 milhões, dos quais, R$ 112 milhões já são praticamente certos, segundo ambos os ministros afirmaram. Wellington indicou que a iniciativa de ampliar esses recursos em R$ 47 milhões beneficiará importantes instituições como o Hospital Geral de Cuiabá, o Hospital Júlio Muller, e as Santas Casas de Cuiabá e Rondonópolis, que chegaram a paralisar seus serviços.

“O fato de a bancada trabalhar no ‘apagar das luzes’ deste ano, indica que estamos no caminho correto: o da perseverança e do trabalho duro. A população não pode ficar sem pilares importantes como a saúde, nem ser atendida como quem espera ganhar na loteria”, lamentou.

O deputado Victório Galli conta que os recursos já estão empenhados e dependem da posição do Ministério para que sejam, por fim, liberados. Desse total, R$ 12 milhões vão para os municípios. “Nós esperamos que isso realmente dê certo, já que todas as modalidades da saúde em que o Estado e os municípios operam serão atendidas. Serão quitados os débitos com fornecedores e feitos os pagamentos dos servidores municipais e estaduais”, adiantou Galli.

O ministro mostrou empenho inclusive nas situações em que a falta do pagamento se dá por burocracia. “Nós estamos aqui lutando para que essa situação seja melhorada para que nosso Estado tenha em dia as documentações e recebam, também em dia, esses recursos”, finalizou o deputado.

Da Assessoria