Em visita a MT, ministro Mandetta firma novos compromissos com a saúde pública

Em visita a MT, ministro Mandetta firma novos compromissos com a saúde pública

Desafio agora será liberação de recursos assegurados no Orçamento da União para obras e investimentos em Mato Grosso

Mato Grosso conquistou um ‘grande aliado’ na busca de melhorias para um dos setores que mais necessitam de investimentos: a saúde pública. A visita do ministro Henrique Mandetta ao Estado, no começo da semana, “foi importante porque, além de cumprir aquilo que havia se comprometido conosco em março, ele fez compromisso de seguir empenhado em ajudar o Estado em outras demandas no setor”, segundo explicou o senador Wellington Fagundes (PL-MT).

Uma delas, segundo o senador, diz respeito à Santa Casa de Rondonópolis, principal cidade do Sul-Sudeste do Estado. Mandetta tomou ciência da atual situação da saúde no município na última segunda-feira, 22. Após se reunir com 21 prefeitos que integram a região, o ministro garantiu sua “disposição de ajudar a melhorar o atendimento da população” do município.

“Foi uma conversa muita aberta lá. Solicitei que façam uma discussão e levem a Brasília para que a gente possa, em momento oportuno, anunciar algo de concreto para Santa Casa de Rondonópolis” – disse o ministro, ao confirmar o empenho do senador do PL na busca de doses extras da vacina H1N1 para atender o município. O primeiro lote com  6 mil doses já foi entregue à Secretaria de Saúde.

A exemplo de Cuiabá, um dos principais problemas da Santa Casa de Rondonópolis é o endividamento. Henrique Mandetta sinalizou que o Ministério da Saúde deverá encontrar uma equação que evite problemas no atendimento. Desde o ano passado, a Santa Casa de Rondonópolis enfrenta interrupções no tratamento de doentes em função de falta de recursos para cobrir os custos.

Com destaque à articulação da bancada federal de Mato Grosso, Mandetta participou na terça-feira, 23, da reinauguração da Santa Casa de Cuiabá, que estava fechada desde março. Um dos principais interlocutores da questão junto ao Ministério da Saúde, o senador Wellington Fagundes fez questão de destacar o compromisso feito pelo ministro no dia 15 de março, quando esteve em seu gabinete para relatar a situação.  

A Santa Casa foi reaberta como hospital do Estado, mas, de acordo com o ministro, a população não quer saber se é municipal, estadual ou federal. “Eles querem saber se vai ter serviço, profissionais, mais leitos. Agora quem ganha é o estado de Mato Grosso, a sociedade cuiabana” – ele frisou.

MAIS RECURSOS – O senador Wellington Fagundes destacou que a aproximação ao ministro Luiz Henrique Mandetta deverá se traduzir em grandes resultados, com a execução na íntegra do Orçamento da União para a saúde e seus investimentos no Estado. Ele informou que segue fazendo gestões para liberação de R$ 59,8 milhões ao Fundo Estadual de Saúde, através da emenda impositiva de bancada.

Ao todo, a emenda prevê investimentos de R$ 169,7 milhões. “Já temos esse valor empenhado e será um importante reforço para a gestão da saúde no Estado” – frisou o senador, ao destacar que também está trabalhando pela liberação de recursos para investimentos em unidades de saúde em Vila Bela da Santíssima Trindade, Sapezal, Novo Mundo, Brasnorte e Novo São Joaquim.

Da assessoria