Líder do Bloco Moderador, senador de MT afirma que reforma é necessária

Defensor da Reforma da Previdência como medida necessária a garantia de direitos adquiridos, o senador Wellington Fagundes (PR-MT), líder do Bloco Moderador no Senado, assinou nesta terça-feira, 21, o requerimento de criação da CPI da Previdência, proposta pelo senador Paulo Paim (PT-RS). Segundo ele, a Comissão terá condições até mesmo de trazer para o debate “o melhor caminho” para se fazer uma reforma que garanta a previdência ao cidadão tanto agora como no futuro.

“Da forma como está, é natural que daqui a pouco o Estado brasileiro passe a não ter mais condições de honrar com seus compromissos com quem recolheu e também com os que recolhem atualmente para a Previdência. Os cálculos são precisos quanto a isso. E temos que achar um caminho viável. Daí o meu apoio a instalação dessa CPI” – disse.

Na semana passada, Wellington estudou os dados do requerimento para criação da CPI. Dentre os quais a necessidade de se investigar os grandes devedores da Previdência e debater a questão do déficit no setor. Informações apresentadas no pedido da CPI sugerem que a Previdência é credora de cerca de R$ 426 bilhões em dívidas que podem ser executadas de imediato.

Ainda de acordo com os dados apresentados no requerimento da CPI, entre os maiores devedores estão empresas privadas, como o Banco Itaú e a mineradora Vale, e públicas, como o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal.

Wellington Fagundes disse ainda que não decidiu se participará ou não da CPI da Previdência. “É um assunto que vamos discutir dentro do Bloco Moderador, que é formado por senadores independentes e de grande capacidade” – frisou.

 

Da assessoria