Da tribuna do plenário, senador destacou os 65 anos de emancipação de Rondonópolis, comemorado no último dia 10

“A Educação é um bem incomensurável, cuja riqueza deve estar ao alcance de todos, indistintamente”. A afirmação foi feita nesta quinta-feira, 13, pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT), ao celebrar a implantação da Universidade Federal de Rondonópolis, a UFR, um dos marcos dos festejos de 65 anos de emancipação do município, registrado durante pronunciamento em plenário.  O parlamentar também destacou o trabalho que vem realizando junto ao Ministério da Educação visando expandir o ensino superior em todo Estado.

Em Rondonópolis, disse Fagundes, está em desenvolvimento um dos mais representativos centros educacionais do Centro-Oeste brasileiro. Segundo ele, a UFR deverá representar mais do que formação de mão de obra dedicada também a atender a demanda local. “Essa universidade, cujo campus se emancipa da Universidade Federal de Mato Grosso e se implanta definitivamente a partir do ano que vem, impulsionará com certeza o crescimento da estrutura atual, que é de cerca de 5 mil alunos, 300 docentes e 87 servidores, em 19 cursos de graduação” – observou.

Segunda maior economia de Mato Grosso,  Rondonópolis passou a contar também com um núcleo pedagógico da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e também de outras instituições privadas de nível superior, entre elas a Universidade de Cuiabá (UNIC)  e a Uniasselvi.

“Esse polo educacional avança com o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), com oferta de ensino médio e ensino superior, e também com a Escola Técnica Estadual de Rondonópolis, com cursos de qualificação profissional. Ainda, claro, com os outros organismos, como o Senai, Sesc, Senat e outros tantos” – enfatizou.

Wellington destacou ainda que na quarta-feira, 12, o ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, assinou portaria que autoriza eleva a Universidade do Vale do Araguaia (Univar) em Centro Universitário – fato que lhe confere maior autonomia a instituição de ensino superior. “Isso vai permitir que a Univar, agora como centro universitário, possa também criar novos cursos, possa ter a sua autonomia para implantar curso de doutorado, de pós-graduação” – salientou.

Outra iniciativa nesse segmento do ensino superior está a implantação de mais dois campus da Universidade Federal de Mato Grosso, um na cidade de Lucas do Rio Verde, cuja área já está definida e que deve começar a funcionar com quatro cursos, e outro na cidade de Guarantã do Norte, próximo a divisa com o Estado do Pará.

Wellington Fagundes informou que seguirá determinado a criação de duas novas universidades federais no Estado: uma em Sinop, no Norte do Estado, e outra em Barra do Garças, para atender a região do Vale do Araguaia. Nesses dois municípios, os campus se encontram estruturados. O caminho, segundo ele, será o mesmo traçado para tornar realidade a Universidade Federal de Rondonópolis. “Conhecemos o caminho e sabemos como realizar isso com o menor tempo” – destacou.

RONDONÓPOLIS 65 – No discurso, Wellington homenageou a população de Rondonópolis, cujo município completou 65 anos no último dia 10. “Tudo o que eu disser aqui sobre Rondonópolis ainda será pouco, por tudo o que essa cidade representa na minha vida, de todos os rondonopolitanos e daqueles que para lá foram, acreditaram e se desenvolveram com a cidade” – disse o senador, ao destacou “alguns superlativos” da cidade.

Ele também enfatizou que na mesma data celebraram respectivas emancipações os municípios de Alto Garças, Nova Brasilândia, Nova Lacerda, Tesouro, Torixoréu e Juscimeira. Neste último, Fagundes relatou ter participado de vários eventos de inauguração de obras.

Da assessoria