O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) assinou, nesta sexta-feira (19.05), ordem de serviço para obras de manutenção, conservação e restauração de 240 km da BR-174 entre Juína (MT) e a divisa com Rondônia. O ato fez parte da audiência pública realizada na Câmara Municipal de Juína atendendo solicitação da Comissão de Infraestrutura do Senado Federal e da Comissão de Infraestrutura de Transportes da Assembléia Legislativa.

O trecho ainda não conta com asfalto, mas o Dnit já realiza Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental – passo necessário para uma possível pavimentação da rodovia, considerada uma das mais importantes para o escoamento da produção agrícola do Noroeste de Mato Grosso.

Além disso, o Dnit também liberou recursos para a manutenção e restauração do trecho de 280 km entre Castanheira e Colniza, também na região Noroeste. Quatro equipes começam o trabalho agora em junho.

Durante a audiência, solicitada pelo senador Wellington Fagundes (PR-MT), ele disse considerar de fundamental importância a integração entre Rondônia e Mato Grosso para o escoamento da produção agrícola e a promoção do desenvolvimento econômico e social da região. “E, para isso, é preciso pavimentar a BR-174”, defendeu.

A prioridade em investimentos nos corredores de escoamento foi confirmada pelo diretor de Programas de Transportes do Dnit, Paulo Sérgio Souza. Ele citou dados que mostram que apenas 19% de toda a produção agrícola da região são escoadas pelos portos no Norte do país e, o restante, percorrem enormes distâncias para chegar aos portos do Sul do Brasil – o que compromete a competitividade dos nossos produtos no mercado internacional. “Para acessar o Norte do país, é fundamental pavimentar a BR-174”, disse ele.

Além da BR-174, o Ministério dos Transportes também define como fundamentais as ferrovias Fico (de Integração do Centro-Oeste) e Norte-Sul.

Para o diretor executivo do Ministério, Ralhir Luiggi, Mato Grosso é estratégico quando se trata da logística de transportes no Brasil. Diante disso, o Dnit conta, para este ano, R$ 541 milhões para investimentos em estradas federais no Estado.

Essa mesma visão tem o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), que também participou da audiência. Segundo ele, Mato Grosso tem potencial para se transformar no estado mais rico do Brasil, mas é preciso investir em logística de transportes para viabilizar esse potencial.

Já o secretário de Infraestrutura de Mato Grosso, Marcelo Duarte, confirmou o interesse do governo em viabilizar a pavimentação de dois trechos da BR-174: entre Juína e a divisa com Rondônia e entre Castanheira e Colniza. Neste último caso, o governo mantém convênio com o Dnit para a pavimentação. O trecho, de 280 km, está dividido em seis lotes – quatro deles já estão em fase de projeto, que devem ser entregues, segundo previsão do secretário, até o final do ano.

Lideranças indígenas que também participaram da audiência consideraram fundamental serem ouvidos em todas as fases do projeto de pavimentação dos dois trechos da rodovia.

Antes de chegar a Juína, a comitiva de senadores (Wellington Fagundes, Valdir Raupp e Acir Gurgaz) e de deputados federais esteve em Vilhena e outros municípios de Rondônia também para discutir a pavimentação da BR-174.

Da assessoria