Aeroportos em MT passam a ser operados por concessionária e expectativa é por melhorias

Aeroportos em MT passam a ser operados por concessionária e expectativa é por melhorias

 De acordo com a ANAC, concessionária tem prazo de 180 dias para iniciar obras de melhorias nos aeroportos

Os aeroportos Marechal Rondon, em Várzea Grande – região metropolitana de Cuiabá;  Maestro Marinho Franco, de Rondonópolis; Presidente João Figueiredo, em Sinop; e Oswaldo Marques Dias, em Alta Floresta, começaram a ser operados nesta sexta-feira, 6, pelo Consórcio Aeroeste, formado pelas empresas Socicam Terminais Rodoviários e Sinart Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico.

A assinatura dos contratos de concessões desses aeroportos aconteceu no Palácio do Planalto, com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro; do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas; e do diretor da Agência Nacional de Aviação Civil, Juliano Noman, entre outras autoridades do setor, e representantes da concessionária vencedora do leilão, realizado em março.

“Trabalhamos muito para que isso acontecesse, inclusive, apresentando a sugestão a Secretaria de Aviação Civil, à época, para realização das concessões em bloco, que se mostrou altamente viável” – disse o senador Wellington Fagundes (PL-MT). O Consórcio deverá recolher R$ 40,4 milhões pelos quatro aeroportos arrematados  com ágio de 4.739% sobre o lance mínimo inicial de R$ 800 mil.

Presidente da Frente Parlamentar de Logística e Infraestrutura do Congresso Nacional (Frenlogi), composta por 207 membros entre deputados e senadores, Fagundes destacou que a expectativa agora é pelas melhorias, com investimentos em ampliação e manutenção. De acordo com os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEAs) do Ministério da Infraestrutura, estima-se, para os primeiros cinco anos, já considerada a correção inflacionária desde a realização do leilão, que serão aplicados R$ 386,7 milhões nos quatro aeroportos.

Os primeiros investimentos nos aeroportos – previstos  para os 180 dias iniciais do contrato – serão melhorias imediatas como adequação de banheiros e fraldários, revitalização e atualização das sinalizações de informação dentro e fora do Terminal de Passageiros (TPS); disponibilização de internet wi-fi gratuita de alta velocidade em todo o TPS; e revisão de sistemas de climatização, escadas rolantes, esteiras rolantes, elevadores e esteiras para restituição de bagagens; entre outras intervenções.

Na sequência, os investimentos em adequação da infraestrutura e recomposição do nível do serviço (Fase 1B) deverão atender a parâmetros baseados em recomendações da Associação Internacional de Transportes Aéreos (IATA) para o terminal de passageiros e infraestruturas associadas. Os critérios se acumulam conforme o número de passageiros transportados.

A Socicam é a concessionária brasileira com o maior número de terminais aeroviários no país, com 14 aeroportos sob sua gestão. O principal ativo do bloco é o Aeroporto Internacional Marechal Rondon. Com capacidade para receber até 5,7 milhões de passageiros por ano, o aeroporto atendeu 3,03 milhões de pessoas em 2018, segundo dados do Ministério da Infraestrutura. 

Da assessoria